12 de ago de 2009

Conversas de Buteco

L'AMOURE...

Suaaave na NAVE!!!!

Descobri que tenho leitores assíduos. E quando passo dois dias sem postar nadica, eles perguntam porque parei... hahaha

Então vai uma ótima pra vcs.. amiguinhos que lêem every day.. (acho o "o" do catiripO misturar inglês com portugês, porém não consigo resistir... estudantes de inglês de escolas ruins fazem isso mesmo...) kkkkkkk

Enfim, estávamos eu e DEDE CAPANEMA... meu amigão em mais uma mesa de buteco... (ótimo bar por sinal - ESQUINA JATOBÁ - ouvindo BANDA JUSTO! - LOB.. hehehe) e eis que surge a conversa de sempre: AMOR!!!!

Eu tenho vários palpites sobre o amor.. mas opinião mesmo vai variando de acordo com o meu último romance...rs até porquê descobri que amei desesperadamente aos meus 18 anos e depois esperei 8 anos para me amarrar de novo... declarei, tem até posts pra esse amor aqui no meu blog.. hahahaha aaaaa anta ?!!! Mas, eu achei quem concordasse comigo nas minhas teorias psycodelicas sobre romances, aventuras e amor.

Amor não correspondido;
Amor correspondido;
Amor desgastado;
Amor de uma semana;
Amor de 8 anos;
Amor de verão, amor amor amor.... parece uma música da Angélica...rs


Mas o que é o amor e até onde ele dura?
Não quero teorias de cientistas, quero respostas de práticas, vivenciadas e sofridas.
Amor e não paixões avassaladoras.

Então vai perguntas:

*Quando você ama, você convida alguém para morar com você?
*Quando você ama, você permite que a outra pessoa pague suas contas, invista em sua vida, tome conta de sua vida, viva sua vida?
*Quando você ama você faz besteiras do tipo: PASSA NOITES EM CLARO ESCREVENDO POEMAS BOBOS E RIMANDO CORAÇÃO COM CACHORRÃO?
*Quando você ama você esquece que você era uma pessoa feliz e popular e que todos te admiravam e passa a ser um completo imbecil?

Se a resposta para pelo menos 1 das perguntas acima for SIM, então você não amou!!
Você fantasio uma realidade temporária por carência afetiva e logo em seguida arrependeu do que fez.. Pode demorar dias.. meses ou até anos... mas o arrependimento é BATATA!!!!
Ou talvez, não se arrependa. Talvez você dê boas risadas porquê está vivendo outro caso tipo amor que não será amor... ou será - mas só saberemos depois do próximo capítulo da novela mexicana que tornou sua vida, e a morte seria a mãe de todas as respostas!!!

Falar de amor com prioridade não é pra quem está feliz... até porque - "está" e não "é"!
Felicidade é um estado de espírito assim como o amor... sei lá.. deve ser amor, ou não.
Quando se torna doença, obsessão ou até mesmo um assunto xato e repetitivo na mesa do bar... affff CORRE PRO PSYcólogo.. você ta doente caaaara!!!!!


Mas ei de concordar com uma frase imponente da filosofia dialética:

"O ÚLTIMO E VERDADEIRO AMOR, É O AMOR PRÓPRIO"! (lindo isso não?)
Quero ver amar com propriedade sem dinheiro!!!

E aquelas melosas de msn:

"Amar é sentir na felicidade do outro a própria felicidade."- Gottfried Wilhelm von Leibnitz (isso é que é falta de personalidade... precisa de sentir a outra pessoa para viver.. creeedo)

"Por mais longe que o espírito alcance, não vai tão longe quanto o coração."--Essa tava no msn de uma amiga... quero ver se faltar sangue... o coração parar de bater.. ja era!!! (humor negro)

Mas a que me tocou profundamente e me deixou assim pensando em virar uma literária da décima geração pós loucuras de Clarice Lispector ( que adoooro). Foi a de meu amigo Dede capanema.

Ele filosofando depois de um golezinho de nada de uma antartictica geladíssima e ao som de Black do Pearl Jan ele disse:

"O amor de nossas vidas é sempre o último amor" !
By André Capanema

Hummmmmmmmmmmmmmmmmm... Então assimmmmmm: Ame alguém ou alguma coisa como se fosse a última vez. Mas não deixe de viver a sua vida, respirar o seu ar e festejar a sua liberdade.
Amar não é se algemar a outro pulso. Acredito que amar é respeitar a pessoas com quem você está no momento e que esse momento poderia ser o último, mas como sei que não vai ser, faça planos pra vida!!!

AME A VIDA.. ISSO JÁ BASTA!!!!
*** E não esqueça o protetor solar!!!

Nenhum comentário: